Pular para o conteúdo principal
pesquisa
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024
    - Comissões CVEC/FSDIE - Assistência social :  6 e 7 de fevereiro de 2024

Como parte do seminário "Fronteiras, Circulações, Interculturalidades e Interações Homem-Meio", os laboratórios LEEISA e MINEA estão organizando uma conferência intitulada "A produção do conhecimento acadêmico sobre o Escudo das Guianas: o Programa de Pós-Graduação em Estudos Fronteiriços". Apresentada por Paulo Gustavo Pellegrino Correa, ela será realizada na segunda-feira, 6 de novembro de 2023, das 18h às 20h, na sala F108.

A Fundação da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) iniciou suas atividades em 1970 como um Núcleo de Ensino Superior (NEM), vinculado à Universidade Federal do Pará (UFPA). Na década de 1990, foi criada a Fundação Universidade Federal do Amapá e, em 1991, a UNIFAP organizou seu primeiro vestibular para admitir alunos de bacharelado. Hoje, a UNIFAP tem quatro campi e oferece 47 cursos de graduação. O Programa de Pós-Graduação em Estudos Fronteiriços (PPGEF) foi criado em 2017. O Mestrado Profissional em Estudos Fronteiriços leva em conta a especificidade do estado do Amapá e sua tríplice fronteira Brasil/Suriname/Guiana Francesa. O grupo de professores está ligado pela temática da fronteira como objeto e ponto de encontro para discussões acadêmicas, com viés de internacionalização, que envolvem diferentes tipos de conhecimento.

O objetivo de nossa conferência é apresentar a produção de conhecimento sobre o Escudo das Guianas graças a esse programa de pós-graduação em estudos de fronteiras. O PPGEF existe há seis anos. É, sem dúvida, um dos centros mais importantes para a produção de conhecimento sobre o norte da América do Sul, graças ao trabalho de seus pesquisadores e estudantes de pós-graduação. Apresentaremos alguns desses resultados e as redes estabelecidas com a região por meio de projetos.

Por fim, em nossa apresentação, aproveitaremos a oportunidade para mostrar como as relações transfronteiriças estão na pauta das discussões sobre relações internacionais. Além disso, como o PPGEF vislumbra futuros estudos sobre a reconfiguração política do Hemisfério Ocidental no século XXI, levando em conta, por exemplo: 1) os fluxos internacionais na região guianense, de pessoas, bens e serviços; 2) as estratégias de integração regional; 3) as fronteiras como locais de passagem, mas também de interdição; 4) o papel da segurança regional e internacional; 5) a biopirataria; 6) o papel das áreas protegidas, em múltiplos campos de análise; 7) o direito internacional público, as questões indígenas e a efetividade dos direitos das minorias em relação às fronteiras.

Algumas palavras sobre o palestrante

Paulo Gustavo Pellegrino Correa possui doutorado em ciência política. Foi acadêmico visitante na University of Waikato, Nova Zelândia (2012), e professor visitante na University of the West Indies, Trinidad e Tobago (2017). Professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Fronteiriços (PPGEF) da mesma instituição. Foi vice-presidente de cooperação e relações interinstitucionais da UNIFAP e ex-diretor da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (ABED). Atualmente é coordenador do Plano Estadual de Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira do Amapá.

Fechar menu

Universidade da Guiana Francesa

pt_BRPortuguês do Brasil